Notícias



  • 26 Sep 2022
  • Comentarios
ONU RECONHECE LIDERANÇA DE ANGOLA NOS PROCESSOS DE...

Luanda - O secretário-geral da ONU, António Guterres, expressou o seu reconhecimento pela liderança e empenho do Chefe de Estado angolano, João Lourenço, na promoção da paz e segurança em África.

Em uma nota, António Guterres particularizou o empenho do Estadista angolano para o diálogo e a harmónia nas regiões Central e dos Grandes Lagos.

Na missiva, o secretário-geral da ONU referiu que a organização está aberta em apoiar os esforços do Presidente angolano e para trabalhar em estreita colaboração.

No documento, que visa felicitar o Chefe de Estado angolano, pela investidura ao cargo de Presidente da República, o líder da ONU manifestou também disponibilidade em trabalhar com o Governo e o povo angolanos.

Trata-se de um trabalho conjunto com foco na implementação das prioridades de Angola e dos desígnios no quadro dos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) e na Agenda 2030.

"Reitero o elevado apreço que nutro pela longa parceria entre as Nações Unidas e a República da Angola e o meu empenho no seu contínuo fortalecimento", exprime o António Guterres, na mensagem.

Saiba mais
  • 25 Sep 2022
  • Comentarios
CHEFE DE ESTADO ANGOLANO FELICITA HOMÓLOGO DA GUIN...

Luanda- O Presidente da República, João Lourenço, felicitou o Povo e o Governo da Guiné Bissau pela celebração, sábado dia 24, do quadragésimo nono (49°) aniversário da Independência daquele país irmão.

Em mensagem que enviou ao Presidente Umaro Sissoco Embaló, o Chefe de Estado encoraja o seu homólogo guineense a prosseguir as acções conducentes ao alargamento do espectro democrático nacional, para que todas as forças vivas da nação guineense se possam sentir envolvidas no processo de consolidação da unidade nacional.

Por último, o Presidente João Lourenço manifesta a Umaro Sissoco Embaló o interesse no aprofundamento das relações de amizade e de cooperação existentes entre Angola e a Guiné Bissau, tendo como perspectiva a projecção de um futuro promissor para os respectivos povos.

Saiba mais
  • 25 Sep 2022
  • Comentarios
PR CUMPRE VISITA PRIVADA EM ESPANHA

Luanda - O Presidente da República, João Lourenço, deixou  a cidade de Luanda, a meio da manhã de sexta-feira, com destino ao Reino de Espanha.

Naquele país europeu, o Chefe de Estado angolano permanecerá por alguns dias em visita de carácter privado, informa a página oficial da Presidência da República no Facebook

Saiba mais
  • 22 Sep 2022
  • Comentarios
PR PEDE TRABALHO ÁRDUO PARA MELHORAR GOVERNAÇÃO

Luanda - O Presidente da República, João Lourenço, pediu, esta quinta-feira, aos secretários de Estado para trabalharem de forma organizada e árdua com os respectivos ministros, tendo em vista melhorar a qualidade da governação.

Ao intervir na cerimónia de posse de 48 secretários de Estado por si nomeados quarta-feira, o Presidente angolano sublinhou a necessidade de se começar a trabalhar bem no início do mandato.

"Temos muito por fazer e o tempo é sempre escasso. Cinco anos passam rápido (...). É agora que temos de começar", expressou o Titular do Poder Executivo.

O Presidente João Lourenço afirmou, na ocasião, que também espera "bastante dedicação ao trabalho" dos empossados.

lnvestido a 15 deste mês no cargo de Presidente da República, João Lourenço empossou na última terça-feira membros do seu gabinete, ministros de Estado, ministros e governadores provinciais.

O novo Executivo, que integra 26 ministérios, vem na sequência das eleições gerais de 24 de Agosto ganhas pelo MPLA e pelo seu candidato, João Lourenço, que cumpre um segundo mandato de cinco anos, como Presidente da República.

Entre as competências dos secretários de Estado destacam-se as de coadjuvar os ministro nas áreas que lhes sejam subdelegadas, coordenar, executar tecnicamente e controlar a actividade do subsector.

A lei estabelece que os secretários de Estado têm competência delegadas de substituir os ministros nas suas ausências e impedimentos, bem como exercer as demais competências nos termos da legislação.

Saiba mais