Notícias



  • 09 Oct 2021
  • Comentarios
PRESIDENTE DA REPÚBLICA E COMANDANTE-EM-CHEFE DAS...

Luanda - O Presidente da República e Comandante-em-Chefe das Forças Armadas Angolanas, João Lourenço, felicitou neste sábado, as Forças Armadas Angolanas (FAA), por ocasião do 30.º aniversário de existência, que hoje, dia 09 se assinala.

Na sua missiva, João Lourenço felicita os Oficiais Generais, Almirantes, Superiores, Capitães e Subalternos, os Sargentos e Praças.

Trata-se de militares que, com "elevada dedicação, coragem e determinação, garantem a defesa da independência e da soberania nacional, da integridade do solo pátrio e dos superiores interesses da Nação".

O Presidente João Lourenço estende as felicitações aos trabalhadores civis "que com os militares muito têm contribuído para a paz e estabilidade do país", bem com às famílias dos "bravos combatentes".

No documento  o Chefe de Estado angolano refere que a "história que marcou a criação e a evolução das Forças Armadas Angolanas (...) se une, em toda a sua dimensão, à mais recente história do País desde que se tornou independente a 11 de Novembro de 1975".

João Lourenço considera que nesse "percurso memorável", os "bravos combatentes" tiveram o mérito de preservar as "conquistas inalienáveis" do povo angolano, contribuindo para a projecção do nome de Angola em África e no Mundo.

Na mensagem o Presidente da República  expressa agradecimentos aos militares pelos "feitos inolvidáveis" .

“Rendo  singela homenagem aos que derramaram o seu sangue no Teatro das Operações Militares, entregando as suas próprias vidas na defesa do solo pátrio, do seu povo e da democracia", sublinhou o Chefe de Estado na missiva.

João Lourenço adianta que conta com o empenho das FAA no resgate dos valores morais e cívicos, para a moralização da sociedade.

Considera ser uma batalha que, apesar da sua complexidade, "temos todos de abraçar por ser o caminho certo para promover e implementar políticas públicas capazes de acelerar o bem-estar dos cidadãos e o reforço da estabilidade nacional".

 

Nos 30 anos de existência, segundo o Estadista, as FAA têm transmitido à sociedade um sentimento de segurança e confiança em dias melhores, pela sua capacidade de resiliência e dedicação diante das adversidades.

"Orgulhamo-nos também no empenho dos militares angolanos em tarefas de interesse público, nomeadamente na preservação do ambiente, na prevenção e combate à Covid-19 e, em missões de apoio à paz, no âmbito dos compromissos internacionais assumidos por Angola", disse.

Neste domínio, enalteceu o papel das FAA no apoio ao povo de Moçambique, aquando do "Ciclone Idai" e em acções de estabilização militar em Cabo Delgado.

Também enalteceu o desempenho das FAA no Lesotho, na República Centro Africana, bem como em outros países da sub-região, no âmbito da União Africana, Comunidade para o Desenvolvimento da África Austral (SADC), Comunidade Económica dos Estados da África Central (CEEAC), Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP) e da Conferência Internacional sobre a Região dos Grandes Lagos (CIRGL).

O Chefe de Estado angolano sublinha que a participação das FAA nessas missões têm contribuído nos esforços comuns a favor da paz e da segurança nesta parte Austral e Central do continente africano.

O Comandante-em-Chefe das FAA espera que, como foi no passado, também no presente e no futuro, os militares saberão corresponder à confiança depositada no cumprimento da nobre missão, fiéis ao slogan de "A Pátria, aos seus filhos não implora; Ordena!".

A institucionalização das FAA tem como base os Acordos de Bicesse (Portugal), rubricados em 1991, entre o Governo angolano e a UNITA, ao abrigo do qual seriam fundidas as Ex-Forças Armadas

Saiba mais
  • 09 Oct 2021
  • Comentarios
MINISTRO DA DEFESA FELICITA FAA

Luanda - O  ministro da Defesa Nacional e Veteranos da Pátria, General , João Ernesto dos Santos “Liberdade”, felicitou sexta-feira (8), as Forças Armadas Angolanas (FAA), por ocasião do 30º aniversário da sua fundação,  que se celebrou sábado, dia 09.

Na mensagem por ocasião da efeméride, o titular da pasta da Defesa  lembrou que a data marca um  acontecimento de extrema importância.

“A data  significa a assumpção da idade adulta" das Forças Armadas Angolanas, destaca na missiva o governante .

Sublinhou o facto de as FAA terem sobre si "enormes responsabilidades" no contexto da segurança e defesa nacionais do Estado angolano.

Segundo João Ernesto dos Santos, trata-se de pressupostos inegociáveis na relação com os demais agentes do cenário político internacional de que o Estado angolano é parte integrante.

No documento, o ministro destacou também o contributo das Forças Armadas Angolanas no combate à Covid-19 e de outras doenças oportunistas.

As FAA foram criadas a 09 de Outubro de 1991.

A institucionalização das FAA tem como base os Acordos de Bicesse (Portugal), rubricados em 1991, entre o Governo angolano e a UNITA, ao abrigo do qual seriam fundidas as Ex-Forças Armadas Populares de Libertação de Angola (FAPLA), Exército Governamental, e as extintas Forças Armadas de Libertação de Angola (FALA), então componente militar da UNITA.

Saiba mais
  • 08 Oct 2021
  • Comentarios
COMUNICADO DE IMPRENSA "SOBRE O 30° ANIVERSÁRIO DA...


A 9 de Outubro do ano em curso, as Forças Armadas Angolanas, celebram o 30° aniversário da sua criação, na sequência dos Acordos de Paz para Angola rubricados em Bicesse (Portugal) entre o Governo e a UNITA em 1991.

Como Exército Nacional Único, a brilhante trajectória percorrida pela nossa Instituição Militar até aos dias de hoje, regista momentos de glória, de que se destaca o seu papel decisivo no alcance da paz definitiva em 2002, fruto do sacrifício consentido pelos melhores filhos da Pátria, muito dos quais, à custa da própria vida.

Na fase actual, as Forças Armadas Angolanas, desenvolvem com êxito o processo da sua reestruturação e reequipamento de modo à adequar o seu "modus operandi" aos desafios do presente e do futuro, sob liderança do seu Comandante-em-Chefe, Sua Excelência João Manuel Gonçalves Lourenço.

Além da sua missão principal de garantir a defesa da Pátria, as FAA têm contribuído com êxito em missões de interesse público, de Apoio à Paz e Ajuda Humanitária no país e nas sub-regiões Austral e Central do nosso continente, no âmbito da SADC, CEEAC, da União Africana e da Organização das Nações Unidas.

Outrossim, importa realçar o desempenho dos profissionais dos Serviços de Saúde Militar que ocupam a linha da frente na prevenção e combate à pandemia da Covid-I9.

As comemorações deste 30° aniversário, estão a ser assinaladas em todo o território nacional com um vasto programa de actividades cujo acto central terá lugar este sábado 9 de Outubro na Escola Superior de Guerra, 

sob o Lema:  "FAA-30 Anos de Luta e de Vitórias na Defesa da Integridade Territorial.

Saiba mais
  • 07 Oct 2021
  • Comentarios
PR INAUGURA CAMPUS UNIVERSITÁRIO NO CUITO


Cuito – O Presidente da República, João Lourenço, inaugurou terça-feira (5), na cidade do Cuito, província do Bié, a Universidade Internacional do Cuanza (UNIC), que entra em funcionamento neste ano académico (2021/2022).


Na ocasião, o Chefe de Estado procedeu a entrega das chaves de cinco autocarros, com vinte e cinco lugares cada, para o transporte dos alunos externos.

Edificada em 2020 numa área de 17 hectares, a instituição augura tornar-se na primeira, na região, a ministrar cursos de pós-graduação.

O campus contempla seis edifícios, com 25 salas de aula, áreas para a prática desportiva, auditório, laboratórios, restaurante e um internato para os estudantes.

Os seis edifícios têm nomes de afluentes do rio Kwanza, designadamente Cuquema, Luei, Cunje, Cunhinga, Mumbue e Cutato.

Numa primeira fase, vai albergar cinco mil estudantes nos cursos de engenharias, ciências da comunicação, humanas, da saúde e da educação. Até ao momento estão inscritos dois mil e 200 discentes.


No futuro, o campus deverá ter um total de 14 edifícios e uma capacidade de absorção de 12 mil estudantes, em cada ano académico.

A UNIC, quinta instituição de ensino superior no Bié, é fruto de uma parceria entre a Fundação Universitária Iberoamericana e a Universidade Europeia do Atlântico, que juntos constituem a Fundação Universitária Euroafricana.

A Universidade Internacional do Cuanza está vocacionada para a formação de quadros a nível de graduação em licenciatura e pós-graduação, em diversas áreas do saber.


A instituição conta com a cooperação da Universidade Europeia do Atlântico, uma instituição de ensino superior que mantém um nível de qualidade e exigência dos padrões europeus.

Os estudantes matriculados vão obter a dupla titulação, angolana e espanhola, se finalizarem os seus estudos nesta universidade.

Saiba mais